quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Falta de oxigênio e contaminação da água mataram 4 mil peixes em Canoas


Os resultados das análises de amostras coletadas em peixes encontrados mortos na semana passada, em Canoas, comprovaram que os animais morreram pela combinação da falta de oxigênio e da contaminação da água, por carga orgânica. Foram observados níveis altos de DBO5 – (Demanda Biológica de Oxigênio) e Nitrogênio.

A associação da drenagem de esgoto misto para vala, localizada no bairro Mathias Velho, agravado pelo clima quente e seco nos dias do episódio, comprometeu a qualidade da água, pelo excesso de carga orgânica.

A bióloga do município, Nade Coimbra, confirmou que os locais continuarão a ser monitorados, já que há o risco de nova mortandade com o aumento da temperatura. Ficou comprovado, também, que no local onde os mais de quatro mil peixes morreram, uma vala aberta pelo DNIT, próximo as obras da BR 448, o nível de oxigênio era zero.

Nenhum comentário: